quinta-feira, 24 de maio de 2007

Salvador Shopping!


Enfim, depois de quase um mês da data inicialmente prevista para a inauguração, o mais novo shopping da cidade abriu as portas na última terça-feira, dia 22 de maio. O shopping teve a sua estréia em terras baianas adiada por causa das chuvas do início de ano na cidade e por causa da greve dos construtores civis de Salvador. Pois bem, depois desta breve introdução, vamos ao que interessa. Não teve nenhum fato que tenha repercutido mais em Salvador do que a abertura do novo centro de compras, talvez o caso da Operação Navalha tenha concorrido pau-a-pau, mas mesmo assim, eu tenho minhas dúvidas.
A cidade, literalmente, parou. Os engarrafamentos, já habituais naquela região da cidade, ficaram piores. A quantidade de gente arrumada, com gel nos cabelos, usando as melhores roupas não tava no gibi. Foi um tal de menino segurando bolinhas da inauguração da Riachuelo que eu não contive o riso dentro do ônibus enquanto estava voltando para casa.
Eu, claro, não poderia me deixar levar por tal impulso e acabei indo conferir o novo shopping apenas hoje. Com o pretexto de comprar um livro, eu e minha amiga Larissa fomos desbravar a nova sensação da capital baiana. Pretexto mesmo, não minto.
O público é diversificado, apesar de não ter nenhum piso popular como o primeiro piso do Iguatemi. Há a predominância da chamada "gente bonita" - leiam em tom pejorativo mesmo -, principalmente, por causa dos estudantes da Unifacs ali perto e pelo fato do shopping ser do lado da Avenida Tancredo Neves.
A estrutura impressiona. São três pisos, como a maioria dos shoppings da cidade, mas o material usado nos pisos, escadas é diferente de todos os outros. A iluminação é outra coisa a ser destacada, o teto permite a entrada de luz solar que se espalha pelas regiões centrais, o que, com certeza, vai contribuir com uma economia expressiva de energia.
Falando em economia, parece que o Salvador Shopping quer ter a marca de shopping ecológico, a descarga é à vácuo, o que, segundo dados do centro comercial, colabora com a economia de quase 90% de água. O banheiro é como todo banheiro de shopping, a diferença está na pia de mármore que não tem ralo e no trequinho de sabonete, automático neste caso.
As caras das pessoas merecem ter destaque especial neste texto. É um tal de olhar pro teto, fazer cara de tabaréu, chega a ser engraçado. E o melhor é quando as pessoas encontram com gente conhecida e fazem cara de: "Ohhhh! Você também veio conhecer, que coincidência! Sim, sim, eu não podia perder. Sabe como é". É hilário.
O shopping é amplo. E esta característica vem assim destacada, pois há contras e prós nisto. É legal pelo fato das pessoas se espalharem, nenhum lugar fica entupido de gente, mas é ruim quando você tem que voltar pra aquela loja que você viu logo no início. Aí nem as esteiras, escadas rolantes e elevadores podem ajudar.
Não vou mentir que eu estou impressionado, a Saraiva Megastore atendeu às minhas expectativas de ter um espaço daquele em Salvador. Não sei se foi deslumbramento, mas enfim. Aos queridos amigos de esquerda, eu não sou alienado por inteiro, só pela metade. Mas enquanto o socialismo não vem, recomendo uma ida ao Salvador Shopping. Se quiserem, podem comer torta com café gelado. Muito bom!

Fonte da imagem: www.salvadorshopping.com.br

2 comentários:

B disse...

Ahahahahahah! Genial!

Não vou à Saraiva porque eu tenho medo de entrar em livrarias. Medo pela fatura do cartão de crédito. Prefiro comprar na net, he-he.

No mais vou esperar o Cinemark abrir, pra conferir. Ou não. Você e Leury falaram tanto desses cafés...

(PS: Você consegue escrever um texto explicando o que é gente bonita? Há meses eu tento, e não consigo!)

Leury disse...

Gostei muuuito desse texto!
Foi o que mais gostei até então! ^^

Só não gostei do meu anonimato. "eu e uma amiga fomos desbravar a nova sensação da capital baiana". UMA AMIGA UMA OVA! Eu que fui, EUZINHA. E trate de linkar meu nome aqui. ¬¬

=*

 
Add to Technorati Favorites